Publicada em 18/01/18

Motivação e crescimento

Pesquisadores da Universidade de Michigan publicaram um novo estudo para determinar se o crescimento pessoal é resultado de características de um indivíduo ou das relações positivas que eles possuem com os outros. Para esse estudo, os pesquisadores usaram dados de pesquisas dos Estados Unidos e do Japão.

 

No primeiro estudo, cerca de 200 participantes foram distribuídos aleatoriamente em uma das três condições de relacionamento: de suporte, não suporte e neutro. Nas duas primeiras principais condições, os cientistas avaliavam se o participante tinha alguém que os deixava confortável ou não e se tinham medo de ser abandonado por essa pessoa. O grupo neutro não tinha ninguém com quem tivesse sentimentos fortes.

 

Os participantes liam um cenário hipotético no qual tinham que escolher entre um trabalho com maior remuneração e com alta familiaridade (Empresa A) ou um trabalho de menor remuneração que exigia aprendizado, o que ajudaria seu desenvolvimento de carreira em longo prazo (Companhia B).

 

Entre os participantes do grupo de suporte, 65% selecionaram a Companhia B, enquanto que 40% daqueles sem suporte escolheram a mesma empresa. E 50% do grupo neutro escolheram a Companhia B.

 

Os participantes que tinham uma pessoa de suporte estavam mais dispostos a escolher um emprego que promovesse o crescimento pessoal, mesmo com salários mais baixos, em parte porque eles tinham mais autoconfiança.

 

Nos outros dois estudos, os pesquisadores analisaram a percepção das pessoas sobre o apoio recebido dos familiares e amigos para determinar tendências de crescimento pessoal em duas culturas diferentes, EUA e Japão.

 

No segundo estudo, usaram dados da Pesquisa Nacional de Desenvolvimento da Meia Idade nos Estados Unidos (Survey of Midlife Development) em que mais de 3.800 participantes avaliaram o suporte recebido de familiares e amigos. As perguntas incluíram: “Quanto sua família (e seus amigos) realmente se preocupa com você?” e “Quanto você pode abrir para eles sobre suas preocupações?” O questionário também avaliou a vontade individual de desenvolver potencial e crescer como pessoa, bem como de autoconfiança.

 

As pessoas que relataram ter relacionamentos com suporte tinham maior vontade de crescer pessoalmente e se sentiam mais confiantes, revelou o estudo. Os resultados foram semelhantes nos dados de pesquisa no Japão, que analisaram cerca de 1.000 pessoas.

 

Quanto maior o suporte da pessoa, maior sua tendência de crescimento pessoal, mesmo em uma cultura que coloca mais ênfase no coletivo e não no indivíduo. Querer conectar-se com os outros, reforçando tendências sociais não é conflitante com os interesses pessoais de se esforçar e crescer, na verdade podem aumentar e ampliar uma à outra. Os relacionamentos ajudam a sustentar o crescimento pessoal.

 

Quem quiser crescer individualmente deve construir conexões sociais positivas com os outros e se colocar em uma boa posição para receber apoio social, que é fundamental para o crescimento pessoal. E fica o meu testemunho, a fé dos meus professores e o orgulho que sentiam de outros alunos que progrediram, foram fundamentais para meu esforço e crescimento.

 

Mario Eugenio Saturno (cientecfan.blogspot.com) é Tecnologista Sênior do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e congregado mariano.